Curso de Psicologia recebe Maite Schneider

 img_1331O curso de Psicologia do UniBrasil Centro Universitário recebeu na última segunda – feira (31), a palestra da atriz, escritora, poetisa e ativista dos direitos LGBT, Maite Schneider. Promovido pela professora Fernanda de Ferrante, o evento integrou as atividades da disciplina de Gênero, Sexualidade e Políticas Públicas, ministrada para os alunos do 10° período do curso. Durante a palestra, a convidada falou sobre a importantância de falar sobre diversidade e contou sobre o processo de transição até se tornar uma mulher transexual. Além do 10° período, outras turmas do curso também prestigiaram o evento.

img_1328De acordo com a professora Fernanda de Ferrante, a palestra tem como objetivo sensibilizar os estudantes e mostrar como a diversidade está inserida no cotidiano.  “A disciplina tem como principal objetivo fazer com que os alunos se sensibilizem e entendam que a diversidade faz parte do dia e da vida das pessoas.  A diversidade está em todos os lugares, seja dentro de uma escola, hospital ou clínica, por isso é de grande importância trazer alguém como a Maite, que vem contar sobre seu percurso de vida, suas dificuldades e dessa forma, fazer com eles olhem também para o sujeito e não apenas para às teorias”, explica Fernanda.

img_1306A convidada comenta sobre a importância do debate e da discussão sobre temas relacionados a questões de gênero e diversidade. “Qualquer assunto que lide com o humano é superimportante de estar debatendo em qualquer esfera, principalmente para quem trabalha nas áreas de humanas”. Segundo Maite, a sociedade ainda não incorpora os diferentes e não trata as pessoas com igualdade. “Na minha opinião a maior igualdade que possuímos é a diversidade de cada um ser ‘único’. Vivemos numa sociedade doente, que infelizmente, não incorpora os diferentes e não trata as pessoas com igualdade, respeitando às diversidades”. Para Maite, promover eventos e palestras como o ocorrido, é bastante importante e necessário. “Eu que luto para quebrar essa sociedade que eu considero doente, ver isso dentro de uma faculdade e de um centro universitário é de uma grande importância. Essas pessoas no mínimo vão sair com uma pulguinha atrás da orelha”, comenta Maite.img_1296

 

Posted in ESCOLA DE SAÚDE, NOTÍCIAS, PSICOLOGIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *