Mulheres Paranaenses recebe a fotógrafa Nair Benedicto

 nairNo UniBrasil Centro Universitário já se tornou tradição celebrar o Mês da Mulher, comemorado em março, realizando o projeto Mulheres Paranaenses no qual se homenageiam mulheres destacadas por suas atividades em vários setores. Em 2017 o evento ocorrerá no dia 15 de março, às 19 horas no Auditório Cordeiro Clève.

Cada Escola faz uma indicação de homenageada externa à instituição, dentro de sua área de conhecimento. A comunidade interna também indica mulheres pertencentes ao UniBrasil, dentre professoras, alunas e funcionárias.  

Isso acontece porque a importância das mulheres, não apenas no processo educacional mas também no desenvolvimento brasileiro, em particular do Paraná, não pode deixar de ser lembrada pela comunidade acadêmica; desde as professoras primárias quando esta era uma das poucas profissões que mulheres podiam desempenhar “fora do lar” e na qual tiveram e têm papel fundamental, até os dias de hoje, em que mulheres são maioria nos corpos discentes e docentes de grande parte das instituições de ensino de todos os níveis e têm ocupado posições de destaque nos setores públicos e privados,  de serviços, empresarial, artísticos entre outros.

Embora em passos muito lentos, caminhamos, graças ao trabalho de muitas pessoas dedicadas, para a inevitável igualdade de direitos de mulheres e homens.

NAIR BENEDICTO

O UniBrasil tem se destacado por seu apoio às questões sociais, e por isso tem convidado palestrantes que se destacam no tema, em diversas áreas do saber.

A palestrante do Mulheres Paranaenses em 2017 é jornalista formada em Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP), com ênfase em Rádio e Televisão; fotógrafa com produção voltada para as temáticas sociais, especialmente as que envolvem mulheres, crianças, populações indígenas e ecologia.

Nair Benedicto já participou de várias exposições nacionais e internacionais como fotógrafa e editora, tendo trabalhos publicadas em jornais e revistas tanto no Brasil quanto no exterior, tendo fotos suas integrando os acervos do Museu de Arte Moderna de Nova York (MOMA), do SMITHSONIAN de Washington, do MAM-Museu de Arte Moderna em São Paulo e no Rio de Janeiro, do Patrimônio Histórico da Cidade de São Paulo, da Coleção Pirelli no Musei de Artes de São Paulo (MASP), e de vários colecionadores brasileiros e estrangeiros.

Foi uma das fundadoras da Agencia F.4 e do Núcleo dos Amigos da Fotografia (NaFoto). Durante 20 anos fez curadorias nacionais e internacionais, através do NaFoto, para o Mês Internacional de Fotografia. Através do NaFoto trouxe pela primeira vez ao Brasil, Josef Koudelka, Graciela Iturbide, Martim Chambi, Keiichi Tahara, Joan Fontcuberta, Mark Sealy, Walter e Naomi Rosemblum, entre muitos outros expoentes da área.

Nair tem consciência de que a atuação do NaFoto permitiu que museus importantes como o MASP abrissem espaço para a fotografia; e a relevância de sua produção fotográfica – já premiada por diversas vezes na área do jornalismo – foi também reconhecida com o Prêmio Trip Transformadores 2010 e a fotógrafa homenageada no Foto POA de 2012, com a publicação do livro VI VER.

A homenageada também dirigi a “N Imagens”, um banco de imagens que concentra a veiculação de seu acervo e produção, através da qual realiza workshops e palestras no Brasil e no exterior. Dentre seus trabalhos recentes de destaque estão a  Exposição individual e catálogo A Vida que Eu Quis – Casa da Cultura de Paraty; Exposição individual Fé Menina – Banco do Brasil – Brasília; Exposição coletiva Nuestra Latin America – Museo Nacional de Belas Artes – Buenos Aires; Curadoria da Exposição Raízes e Asas – Sesc Santana – São Paulo – SP; Exposição individual Fé Menina e vídeos – Galeria Ímã – São Paulo; Exposição individual e catálogo Por Debaixo do Pano – Casa da Imagem – São Paulo; Oficina de Fotografia na Semana de Fotografia-2016 – Goiânia; Encerramento do FotoFest 2016 e a sua  participação no Colloque International Paris – Sorbonne – Foundation Calouste Gulbenkian apresentando a Agência F4 – Paris – França, junho de 2016.

Para os universitários, Nair recomenda: “A coisa mais importante é ter responsabilidade sobre o que você faz, em qualquer profissão. Tentar escolher uma profissão por afinidade, por gosto. Profissão que exercemos com prazer, temos muito mais chance de sermos vitoriosas. E ter prazer no que fazemos é fundamental”.

Texto: Wanda Camargo

Posted in NOTÍCIAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *