Área da saúde: mais importante do que nunca

O Brasil conta com pouco mais de 452 mil médicos, o que dá uma razão de 2,18 médicos por mil habitantes. O apontamento foi feito pelo estudo Demografia Médica 2018 (último da série). Para efeitos de comparação, em Cuba são oito médicos para cada mil habitantes e na Suécia, cinco. No Iraque, porém, há apenas um médico para cada mil habitantes.

Em relação aos enfermeiros, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta uma falta de 5,9 milhões de enfermeiros no mundo. No mundo, a taxa é de 36 enfermeiros para cada 10 mil. No Brasil, a taxa é de 101 para cada 10 mil habitantes contra apenas 8 na África.

“O mercado de trabalho para os profissionais de saúde é dinâmico, amplo e variado a considerar as dimensões do nosso país e as diversas realidades que apresenta”. A afirmação é de Angelita Visentin, professora Coordenadora do curso de Enfermagem do UniBrasil. Ela acrescenta que algumas áreas se destacam no Brasil como as relacionadas aos cuidados ao idoso, doenças crônicas e oncologia, por exemplo. E, independente da situação econômica, esses profissionais são sempre necessários, seja no Sistema Único de Saúde (SUS) ou em redes hospitalares e clínicas de saúde.

Portanto, se você quer estudar nesta área, é importante ter algumas características. Salienta-se a empatia, o respeito e a preocupação com o outro, o compromisso e o comprometimento, a liderança, habilidades de comunicação, o trabalho em equipe, visão crítica e gostar de estudar e ler, pois a atualização é fundamental nesta área. “Saber trabalhar sob pressão e instabilidade emocional bem como o autoconhecimento também podem ser requeridos para o cuidar e o tratar”, completa Angelita.

E, sim, é bom gostar de disciplinas como Biologia. Na grade curricular do curso de Biomedicina, por exemplo, há matérias como Bioestatística e Epidemiologia, Farmacotoxicologia e Reprodução Humana Assistida.

Já no tradicional curso de Odontologia, há disciplinas como Biologia Molecular e Aspectos Genéticos, Odontopediatria e Prótese Dental Removível.

E um dos passos para se ambientar dentro da profissão é o estágio. “Inserir-se no dia a dia da profissão permite ao acadêmico ambientar-se e capacitar-se apropriando-se do perfil requerido para sua profissão, nas características necessárias para a aplicabilidade de seus conhecimentos”, diz Angelita.

O mercado de trabalho para os profissionais de saúde é dinâmico, amplo e variado

A vivência de diferentes realidades permite que o estudante possa identificar sua atuação nos diversos cenários que nem sempre podem ser reproduzidos e/ou descritos em livros ou em artigos. “Além disso, é uma excelente oportunidade para que o acadêmico possa ser reconhecido pelo mercado de trabalho, o que pode auxiliar na sua inserção após a obtenção do grau”, completa.

Novas oportunidades

Além dos campos de atuação citados, os profissionais de saúde têm ocupado cada vez mais cargos de gerência e com poderes de decisão. “Estes profissionais aliam as políticas vigentes na área com sua expertise no diagnóstico de problemas, no planejamento e na execução de ações voltadas para a saúde da sociedade”, afirma Angelita.

A docência e a pesquisa também são áreas de atuação em ascensão diante da oferta de programas de pós-graduação – mestrado e doutorado. Além da participação em grupos de pesquisa e nas publicações científicas, os profissionais de saúde podem executar atividades relacionadas a pesquisas clínicas para o desenvolvimento de novos medicamentos para o tratamento/cura de doenças.

O empreendedorismo ganha destaque abrindo novos horizontes à profissões que anteriormente não possuíam legislação específica para atuarem em consultórios ou na aplicação de serviços especializados, por exemplo.

Saber trabalhar sob pressão e instabilidade emocional bem como o autoconhecimento também podem ser requeridos para o cuidar e o tratar

Os ganhos financeiros desses profissionais variam bastante, mas segundo o Site Nacional de Empregos (Sine), a média salarial para enfermeiros fica entre R$ 2.008 e R$ 5.058. Ainda de acordo com o Sine, dentistas que atuam em organizações de grande porte, com mais de oito anos de experiência, ganham uma média salarial de R$ 9 mil. Porém, muitos deles têm consultório próprio. A mesma coisa vale para os médicos. No entanto, segundo o Guia de Profissões e Salários da Catho, a média salarial de um pediatra gira em torno de R$ 7,3 mil e a de um clínico geral, R$ 6,6 mil.

O UniBrasil tem nove cursos na área de saúde: Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina Veterinária, Nutrição, Psicologia e Odontologia.

Com 20 anos de existência, o UniBrasil conta com mais de 5 mil alunos na graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado em Direito e seu corpo docente é formado basicamente por profissionais que têm os títulos de mestre ou doutor. Saiba mais sobre a instituição no site www.unibrasil.com.br

Postado em BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA, BIOMEDICINA, BLOG, BLOG HOME DESTAQUE, BLOG PÁGINA DESTAQUE, ENFERMAGEM, ESCOLA DE SAÚDE, FARMÁCIA, FISIOTERAPIA, MEDICINA VETERINÁRIA, NUTRIÇÃO, ODONTOLOGIA, PSICOLOGIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *