Área da saúde: mais importante do que nunca

O Brasil conta com pouco mais de 452 mil médicos, o que dá uma razão de 2,18 médicos por mil habitantes. O apontamento foi feito pelo estudo Demografia Médica 2018 (último da série). Para efeitos de comparação, em Cuba são oito médicos para cada mil habitantes e na Suécia, cinco. No Iraque, porém, há apenas um médico para cada mil habitantes.

Em relação aos enfermeiros, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta uma falta de 5,9 milhões de enfermeiros no mundo. No mundo, a taxa é de 36 enfermeiros para cada 10 mil. No Brasil, a taxa é de 101 para cada 10 mil habitantes contra apenas 8 na África.

“O mercado de trabalho para os profissionais de saúde é dinâmico, amplo e variado a considerar as dimensões do nosso país e as diversas realidades que apresenta”. A afirmação é de Angelita Visentin, professora Coordenadora do curso de Enfermagem do UniBrasil. Ela acrescenta que algumas áreas se destacam no Brasil como as relacionadas aos cuidados ao idoso, doenças crônicas e oncologia, por exemplo. E, independente da situação econômica, esses profissionais são sempre necessários, seja no Sistema Único de Saúde (SUS) ou em redes hospitalares e clínicas de saúde.

Portanto, se você quer estudar nesta área, é importante ter algumas características. Salienta-se a empatia, o respeito e a preocupação com o outro, o compromisso e o comprometimento, a liderança, habilidades de comunicação, o trabalho em equipe, visão crítica e gostar de estudar e ler, pois a atualização é fundamental nesta área. “Saber trabalhar sob pressão e instabilidade emocional bem como o autoconhecimento também podem ser requeridos para o cuidar e o tratar”, completa Angelita.

E, sim, é bom gostar de disciplinas como Biologia. Na grade curricular do curso de Biomedicina, por exemplo, há matérias como Bioestatística e Epidemiologia, Farmacotoxicologia e Reprodução Humana Assistida.

Já no tradicional curso de Odontologia, há disciplinas como Biologia Molecular e Aspectos Genéticos, Odontopediatria e Prótese Dental Removível.

E um dos passos para se ambientar dentro da profissão é o estágio. “Inserir-se no dia a dia da profissão permite ao acadêmico ambientar-se e capacitar-se apropriando-se do perfil requerido para sua profissão, nas características necessárias para a aplicabilidade de seus conhecimentos”, diz Angelita.

A vivência de diferentes realidades permite que o estudante possa identificar sua atuação nos diversos cenários que nem sempre podem ser reproduzidos e/ou descritos em livros ou em artigos. “Além disso, é uma excelente oportunidade para que o acadêmico possa ser reconhecido pelo mercado de trabalho, o que pode auxiliar na sua inserção após a obtenção do grau”, completa.

Novas oportunidades

Além dos campos de atuação citados, os profissionais de saúde têm ocupado cada vez mais cargos de gerência e com poderes de decisão. “Estes profissionais aliam as políticas vigentes na área com sua expertise no diagnóstico de problemas, no planejamento e na execução de ações voltadas para a saúde da sociedade”, afirma Angelita.

A docência e a pesquisa também são áreas de atuação em ascensão diante da oferta de programas de pós-graduação – mestrado e doutorado. Além da participação em grupos de pesquisa e nas publicações científicas, os profissionais de saúde podem executar atividades relacionadas a pesquisas clínicas para o desenvolvimento de novos medicamentos para o tratamento/cura de doenças.

O empreendedorismo ganha destaque abrindo novos horizontes à profissões que anteriormente não possuíam legislação específica para atuarem em consultórios ou na aplicação de serviços especializados, por exemplo.

Os ganhos financeiros desses profissionais variam bastante, mas segundo o Site Nacional de Empregos (Sine), a média salarial para enfermeiros fica entre R$ 2.008 e R$ 5.058. Ainda de acordo com o Sine, dentistas que atuam em organizações de grande porte, com mais de oito anos de experiência, ganham uma média salarial de R$ 9 mil. Porém, muitos deles têm consultório próprio. A mesma coisa vale para os médicos. No entanto, segundo o Guia de Profissões e Salários da Catho, a média salarial de um pediatra gira em torno de R$ 7,3 mil e a de um clínico geral, R$ 6,6 mil.

O UniBrasil tem dez cursos na área de saúde: Biomedicina, Bacharelado em Educação Física, Licenciatura em Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina Veterinária, Nutrição, Psicologia e Odontologia.

Com 20 anos de existência, o UniBrasil conta com mais de 5 mil alunos na graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado em Direito e seu corpo docente é formado basicamente por profissionais que têm os títulos de mestre ou doutor. Saiba mais sobre a instituição no site www.unibrasil.com.br

 

Postado em BLOG, BLOG HOME DESTAQUE, BLOG PÁGINA DESTAQUE e tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *