Atividade “COLETA 2019” tem a participação de acadêmicos do UniBrasil

A atividade “COLETA 2019” promovida pela Organização Social TETO que há 10 anos atua no Brasil, foi realizada entre os dias 23 e 25 de agosto, reuniu centenas de jovens voluntários nas ruas de Curitiba com o objetivo de denunciar a situação de pobreza vivida por milhões de pessoas nas favelas do Brasil e arrecadar recursos para o desenvolvimento das atividades da organização, como projetos de moradia e habitat. 

Participaram dessa iniciativa de aproximação com a realidade social, acadêmicos de diferentes cursos do UniBrasil membros da Bateria Universitária de Direito da instituição, que juntos contribuíram ativamente para essa proposta acontecer. 

De acordo com o professor dos Cursos de Engenharia Civil e Arquitetura do Centro Universitário e também voluntário do TETO, Cladilson Nardinopara pensarmos em uma transformação social precisamos aplicar o nosso conhecimento participando de projetos sociais das organizações. Além de ser importante para vida pessoal do voluntário, o projeto precisa ter, sobretudo, a sua contribuição para a pessoa que será ajudada”, destacou. 

Marllon Henrique Silvano da Silva, Presidente da Bateria de Direito, destaca o poder que os estudantes têm de abranger uma imensidão de pessoas quando o assunto é um projeto social. “Ações como essa geram uma nova visão de vida, no qual a sensibilidade social dos acadêmicos é tocada, desenvolvendo aquele lado afetivo e pró ativo, contribuindo muito com a vida acadêmica”, comentou. 

É importante lembrar que a participação dos alunos nas atividades do TETO conta como horas complementares e como contribuição para um mundo melhor.  

Sobre o TETO   

Há 10 anos no Brasil, o TETO é uma organização presente em 19 países na América Latina e Caribe que trabalha pela defesa dos direitos de pessoas que vivem nas favelas mais precárias e invisíveis, diminuindo sua vulnerabilidade por meio do engajamento comunitário e mobilização de jovens voluntários. 

A organização acredita em uma sociedade mais justa, igualitária, integrada e sem pobreza, em que todas as pessoas possam exercer plenamente seus direitos e deveres, e tenham as oportunidades para desenvolver suas capacidades. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Postado em GRADUAÇÃO, NOTÍCIAS, NOTÍCIAS EM DESTAQUE, UniBrasil e tagged , , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *