Biomedicina: saiba tudo sobre a profissão que cresce constantemente

Biomedicina: saiba tudo sobre a profissão que cresce constantemente

A Biomedicina é uma profissão voltada ao avanço de pesquisas para a melhoria na área da saúde.

O que é a Biomedicina?

A Biomedicina é a área científica que atua entre a Biologia e a Medicina, por meio da pesquisa de doenças humanas e elementos ambientais. A biomedicina foi desenvolvida a fim de compreender as causas, consequências e sintomas de doenças que comprometem a saúde da população. Ela é responsável por desenvolver mecanismos para alcançar o diagnóstico, bem como, aprimorar os tratamentos.

Os métodos desenvolvidos pela Biomedicina são as bases das políticas de saúde pública e também dos diagnósticos laboratoriais. Isso ocorre, pois, a biomedicina tem cunho altamente teórico e seus profissionais são os responsáveis por desenvolver novas tecnologias de combate à doenças e melhorias da saúde.

A Biomedicina trabalha com análises laboratoriais a fim de identificar causas, sintomas e o funcionamento de doenças

A Biomedicina desempenha um papel de grande importância na saúde pública brasileira. O profissional biomédico atua em pesquisas que podem fornecer dados, desde o diagnóstico até a descoberta científica para a cura e prevenção de doenças que ainda devastam a população. Diante disso, o objetivo da pesquisa é esclarecer a atuação do biomédico em relação à saúde pública no Brasil.

Ao se examinar o campo da prática biomédica, vários problemas tornam-se imediatamente aparentes: a insatisfação de pacientes e médicos, os custos crescentes de tratamentos e exames, a formação inadequada de recursos humanos, a competição entre os próprios profissionais da área, a precariedade dos programas de saúde etc. Problemas graves e complexos que, entretanto, parece se banalizar, dada a frequência com a qual somos confrontados com eles no cotidiano. Assim, uma interrogação sobre o saber/prática biomédico contemporâneo parece necessária para poder distinguir quais as possibilidades e desafios dessa medicina quanto à sua relação com o crescimento da autonomia dos sujeitos em saúde.

É evidente que nas últimas décadas, o sistema de saúde passou por uma renovada dose de confiança, em paralelo ao avanço dos conhecimentos biomédicos aberto pelas novas possibilidades de estudo das doenças no nível molecular e genético. Contudo, o sistema ainda traz como o seu crescente distanciamento da prevenção primária, pois, quanto mais se capacita para atuar sobre os efeitos da doença, mais se desaprende em como atuar sobre os seus determinantes.

A saúde pública no cenário brasileiro conquistará maior êxito na medida em que houver uma real interação entre profissionais envolvidos. Esta proposta permeia a proposta do PET/Saúde, que prevê o envolvimento dos acadêmicos de graduação da área da saúde na vivência das práticas profissionais, através de um aprendizado que faça a integração entre ensino, pesquisa, extensão e comunidade de forma interdisciplinar e multiprofissional; além de propiciar o desenvolvimento de ações em saúde, produção de conhecimento e pesquisas, de acordo com as necessidades e prerrogativas do Sistema Único de Saúde.

O surgimento da Biomedicina

A Biomedicina surgiu no Brasil em 1966. Desde sua origem, o curso passou por diversas modificações curriculares, ampliando as suas habilitações e qualificando seus profissionais na área de saúde. Pela primeira vez, a categoria biomédica participa de um projeto interministerial (MEC/MS), fundamental para o sucesso dos programas de saúde no país e da própria formação profissional.

A Biomedicina é fundamental para manter o bem-estar geral da população

Na segunda Reunião Anual da Sociedade Brasileira para Progresso da Ciência, realizada em Curitiba em novembro de 1950, foram apresentadas pelo professor Leal Prado, num simpósio sobre seleção e treinamento de técnicos, as ideias básicas que deveriam orientar os cursos de graduação e pós-graduação em Ciências Biomédicas. Posteriormente, em dezembro de 1950, foi convocada uma reunião com os professores Leal Prado de Carvalho e Ribeiro do Vale, para discutir o assunto, em que participaram representantes da Escola Paulista de Medicina, da Universidade de São Paulo, do Instituto Butantã e do Instituto Biológico.

O objetivo do curso de Biomedicina era o de formação de profissionais biomédicos para atuarem como docentes especializados nas disciplinas básicas das escolas de medicina e de odontologia, bem como de pesquisadores científicos nas áreas de ciências básicas, e com conhecimentos suficientes para auxiliarem pesquisas nas áreas de ciências aplicadas.

Qual a diferença entre Biomedicina e a Medicina?

A Biomedicina trabalha com análises laboratoriais a fim de identificar causas, sintomas e o funcionamento de doenças, bem como desenvolver novas formas de diagnóstico, tratamento e prevenção. Ela é predominantemente teórica e voltada à pesquisa e ao avanço de todas as áreas da medicina e da saúde.

A medicina possui foco prático e atuação direta com os pacientes. É voltada para o atendimento clínico e para a cura de doenças específicas.

Em termos acadêmicos, as duas áreas possuem grades curriculares muito parecidas, principalmente nos primeiros anos de graduação. Embora dependa da instituição, é natural que o curso de Biomedicina seja muito mais aprofundado na teoria e o de medicina voltado para a prática.

O estudo do corpo humano na Biomedicina

A Biomedicina é fundamental para manter o bem-estar geral da população, zelando pelo equilíbrio do corpo humano e das doenças. Na biologia molecular, exerce importante função na compreensão do campo da genética. Inclusive, os estudos sobre possíveis curas para o câncer partem diretamente da Biomedicina, que está envolvida na busca de terapias gênicas para a doença.

Os biomédicos são responsáveis por viabilizar a inseminação artificial, participando de todas as fases do procedimento, desde a coleta de amostras até a inserção do embrião no útero. Ainda, participam do desenvolvimento de procedimentos estéticos não cirúrgicos.

Cuidado com o meio ambiente

A Biomedicina também auxilia as causas ambientais, analisando a presença de agentes químicos ou biológicos na natureza, o profissional tem a função de detectar casos de contaminação e poluição do meio ambiente.

A profissão é necessária também para a saúde do planeta, que cada vez é mais afetado pelas ações humanas e necessita de ajuda para tentar equilibrar o aquecimento global causado pela destruição progressiva da camada de ozônio.

Os biomédicos são profissionais atentos aos detalhes da área e responsáveis por grande volume de pesquisas científicas em busca de soluções para a saúde pública.

Resultados no mercado

A crise na saúde é uma questão política e como tal poderia ser equacionada com vontade política e algum refinamento técnico-administrativo, somos tentados a afirmar ao lançarmos um olhar mais superficial sobre a biomedicina, com os serviços de saúde. Apesar do conhecimento fragmentado e pouco elaborado que as pessoas comuns têm sobre a saúde, a valorização do saber popular permite a superação do grande fosso cultural existente entre os serviços de saúde e o saber dito científico de um lado, e a dinâmica de adoecimento e cura do mundo popular, de outro. Em consequência destes compromissos, os participantes do movimento da educação popular e saúde precisam aprender a desenvolver formas compartilhadas de conhecimento entre técnicos, profissionais, pesquisadores e população.

Mercado em alta

O mercado de trabalho é amplo, tendo como foco principal as áreas de análises e de diagnósticos de imagens. Porém, sua acolhida vem crescendo nas indústrias farmacêuticas, onde o profissional auxilia na pesquisa de novos medicamentos e outros produtos médicos de interesse local.

Boas perspectivas têm surgido também nas áreas de citopatologia, toxicologia, reprodução humana, oncologia e em clínicas especializadas em quimioterapia, além do aumento da procura nas áreas de criminalística e da biomedicina estética.

Hoje presente em praticamente todos os estados brasileiros, onde a representação do sistema do Conselho Federal de Biomedicina se faz através de seis conselhos regionais, confirma a aceitação do profissional biomédico pela sociedade e pelo sistema de saúde. A maior preocupação do sistema CFBM e seus regionais é com a qualidade profissional e através de nossas associações ligadas a Associação Brasileira – ABBM buscam proporcionar capacitação aos profissionais e adaptação as novas tecnologias. Os títulos de especialista são uma boa forma de avaliar os profissionais biomédicos e suprir as eventuais deficiências. Estima-se que o aprendizado acadêmico fica defasado a cada dois anos frente a tecnologia crescente na área da saúde.

Atuação

O profissional de Biomedicina pode atuar em diversas áreas, tais como:

  • Acupuntura: estimulando com agulhas pontos no corpo humano para prevenção de doenças ou tratamentos.
  • Análise ambiental: fazendo análises físico-químicas e microbiológicas para saneamento do ambiente.
  • Análise bromatológica: estudando as propriedades dos alimentos, desde a produção até o transporte, sempre com o objetivo de garantir que não aconteça adulterações.
  • Análises clínicas: realizando e assinando laudos de exames clínicos em laboratórios e hospitais.
  • Bioinformática: usando ferramentas de informática para analisar dados biológicos.
  • Biomedicina estética: desenvolvendo tratamentos dermatológicos, bem como aplicando-os.
  • Biofísica: investigando os processos fisiológicos, utilizando os conceitos da física.
  • Biologia molecular: pesquisando a estrutura do DNA e RNA, das proteínas e dos genes que fazem a transmissão dos caracteres hereditários. Pode atuar ainda no processo de fertilização humana e animal.
  • Bioquímica: analisando o metabolismo dos animais e vegetais.
  • Biotecnologia: manipulando substâncias e microrganismos para as indústrias de alimentos, medicamentos e cosméticos.
  • Citologia: estudando a estrutura, a composição e as funções das células.
  • Diagnóstico por imagem: realizando exames, como ressonância e tomografia computadorizada.
  • Docência: dando aulas e orientando alunos em projetos de pesquisa.
  • Embriologia: estudando a formação dos tecidos e órgãos animais.
  • Farmacologia: estudando os efeitos bioquímicos e fisiológicos de usos terapêuticos de medicamentos e outros fármacos.
  • Genética: pesquisando as leis e processos de transmissão hereditários, bem como o papel dos genes na definição das características de cada pessoa.
  • Histologia: estudando os órgãos e tecidos de plantas e animais.
  • Hematologia: estudando as composições do sangue, medula, e gânglios linfáticos.
  • Imunologia: investigando o sistema de defesa do organismo humano com o intuito de desenvolver vacinas e medicamentos.
  • Microbiologia: estudando microrganismos.
  • Parasitologia: analisando os organismos que sobrevivem às custas de outros.
  • Patologia: estudando, diagnosticando e tratando doenças.
  • Psicobiologia: estudando o sistema nervoso e sua relação com o comportamento humano.
  • Sanitarista: atuando em órgãos como vigilância sanitária.
  • Saúde pública: desenvolvendo e implementando políticas públicas.
  • Toxicologia: analisando os efeitos que as substâncias tóxicas podem causar.

Como ingressar no mercado?

A única maneira de fazer parte desse mercado, é entrando em um curso de graduação de Biomedicina. O bacharelado tem quatro anos de duração e pode ser encontrado em mais de 300 instituições de ensino pelo Brasil, sendo que cerca de 92% estão na rede privada de ensino.

O curso tem uma pegada bastante inovadora, mesclando conhecimentos da Biologia às Ciências da Saúde em geral, como Medicina, Farmácia e Anatomia.

Por sorte, algumas faculdades já oferecem a possibilidade de estudar a distância, com mais tranquilidade e flexibilidade.

Neste caso, os interessados vão estudar um pouco de cada, por meio da internet e um pouco nos laboratórios fornecidos pelas próprias faculdades, nos polos de apoio presenciais espalhados por todo o Brasil.

O formato é reconhecido pelo MEC e rende um diploma de biomédico válido no mercado de trabalho.

Por ser uma profissão em ascensão e com um futuro cada vez mais competitivo, a recomendação é investir em formação extra: cursos de especialização, mestrado e doutorado.

Graduação  

O curso de Biomedicina se baseia em um tripé focado em pesquisa, diagnóstico de excelência e ensino para desenvolver seu currículo. Afinal de contas, é nessas três áreas principais que se dará boa parte da atividade de um biomédico.

Envolvendo várias áreas do conhecimento, o curso de Biomedicina prepara o aluno para atuar no mercado com o desafio de identificar as causas de doenças e desenvolver, por meio de pesquisas, curas e tratamentos para elas.

Enquanto o profissional da Medicina tem como principal atuação o contato direto com o paciente, o biomédico, por sua vez, atua na identificação e no estudo dos microrganismos que causam as doenças, buscando encontrar meios de tratá-las ou preveni-las.

 

Perfil profissional

Antes de tudo, o profissional de Biomedicina precisa ser extremamente curioso. É essa curiosidade que estimulará o biomédico a pesquisar e encontrar meios de investigação de doenças e suas atuações nos seres vivos.

Como o biomédico trabalha diretamente com os meios de pesquisa em laboratório, é fundamental que seja organizado e metódico, agindo de acordo com o método científico e, assim, sem assumir verdades absolutas. O raciocínio lógico é uma das principais virtudes de um bom profissional de Biomedicina.

Além disso, como é comum para praticamente qualquer graduação nos dias de hoje, é fundamental que o biomédico tenha um bom nível de inglês, pois praticamente todas as melhores publicações da área de saúde são feitas nessa língua. Assim, não apenas para consulta, mas, também, para escrever os próprios artigos internacionais, dominar o inglês é fundamental para o biomédico.

Se interessou e quer saber mais sobre essa área de atuação? Acesse o link e saiba mais sobre o curso de Biomedicina aqui do UniBrasil

 

 

 

 

 

 

Postado em BLOG, BLOG HOME DESTAQUE, BLOG PÁGINA DESTAQUE e tagged , , , , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *