Como a fisioterapia pode auxiliar na recuperação pós-covid

Apesar de já ter se passado dois anos do início da pandemia no Brasil, a doença ainda deixa rastros em quem já foi infectado. O pulmão, por sua vez,  é um dos órgãos mais comprometidos, além de ser o organismo que mais apresenta sequelas e demonstra mais dificuldades na recuperação. Por isso, ele precisa de cuidados especiais durante e após a infecção pelo vírus. Sendo assim, a fisioterapia respiratória torna-se imprescindível para o tratamento pós-covid, no que se refere a reabilitação respiratória até a musculoesquelética e neurológica.

Diversas sequelas são relatadas após a infecção, entre elas, os mais frequentes são dores no tórax, fadiga, falta de ar, alteração do sono, cansaço e redução na capacidade funcional. A Professora do curso de fisioterapia do UniBrasil, Cintia Regina Félix de Oliveira, coordena o ambulatório “pós-covid” do programa da clínica escola de fisioterapia que recebe pacientes para o tratamento de recuperação. “O acompanhamento com a fisioterapia é fundamental  ao paciente que apresenta sequelas pós- infecção pelo vírus, além disso, depois das sessões o  paciente apresenta melhora de qualidade de vida. Temos casos de pacientes que chegaram para nós bem comprometidos e hoje já estão voltando às rotinas normais”, explica a professora.

Histórias de superação

A clínica escola recebe de quatro a vinte pacientes por dia, os mesmos são atendidos por alunos do 7º e 8º período de fisioterapia em fase de estágio-obrigatório, os quais são supervisionados pela Profª Cintia Regina Félix e Profª Selma Ribeiro Torres. Uma das atendidas é a enfermeira Danieli Fernandes Gouveia Ramos, ela contraiu Covid-19 em agosto de 2021, ficou 25 dias na UTI e ao todo 34 dias internada, chegou a ter 95% do seu pulmão comprometido, além de desenvolver fibrose. “Trabalhei na linha de frente da Covid-19, cuidei de muitos pacientes e dei o meu melhor na profissão. Hoje, continuo me reabilitando da infecção e quero agradecer o acolhimento da clínica escola de fisioterapia do UniBrasil que desde setembro de 2021 me atende com os exercícios principais para minha recuperação. Olhe que eu não acreditava na fisioterapia”, afirma a paciente.

Clínica escola de fisioterapia

São muitos os exercícios que são desenvolvidos com os pacientes, porém antes é realizado uma avaliação completa para entender o estágio de cada um. “Nós avaliamos como foi o histórico clínico, fazemos testes para um diagnóstico preciso do paciente, e em seguida, traçamos um plano de tratamento”, explica a professora Cintia. Os exercícios incluem os respiratórios, motores e métodos como pilates, funcionais, entre outros recursos necessários para a melhora, principalmente, da função respiratória.

O plano inicial inclui 12 sessões de fisioterapia, ao final, é realizado novamente testes e se necessário é incluso mais sessões no tratamento. Foi o caso do paciente Joaquim que ficou entubado e chegou ao programa de fisioterapia muito debilitado. “O Joaquim é um policial, antes de contrair o vírus era inclusive corredor, chegou aqui bem comprometido e acabou fazendo 24 sessões. Hoje, para a nossa alegria ele já está recuperado, inclusive correndo”, conta emocionada a professora Cintia.

 

A força

O 1° Sargento da Polícia Militar do Paraná, Joaquim Fonseca Silva Filho, viu sua vida mudar de uma hora para outra, mas sua força foi fundamental para um final feliz.  “Eu acabei contraindo a doença trabalhando, estava na Operação Verão no litoral, comecei a sentir os sintomas, voltei para Curitiba, fiz o teste e deu positivo. Fiquei sete dias na UTI e ao todo 18 dias internado, fiquei com 90% do pulmão comprometido. Sai do hospital e eu não conseguia nem andar, tinha poucos movimentos e muitas dores”, explica o policial.

Com a boa relação entre a Polícia Militar e o UniBrasil, o policial recebeu a dica de procurar os serviços clínicos de fisioterapia, foi quando ligou para a Professora Cintia e já na hora foi incluso ao programa. A dedicação e o acolhimento foram importantes na fase de recuperação. “Fui muito bem recebido, ainda lembro que no primeiro dia de tratamento cheguei apoiado em minha esposa, porque eu não conseguia caminhar. Hoje, estou recuperado, apesar de ainda conviver com algumas sequelas, uma tosse seca, mas estou bem, estou na ativa novamente, agradeço ao atendimento da clínica escola do UniBrasil”, declara o primeiro sargento.

 

Serviços

O ambulatório que recebe pacientes na fase de recuperação pós-covid completa um ano em março de 2022 com mais de 50 pacientes que passaram pelo atendimento. A Clínica Escola de Fisioterapia do UniBrasil funciona de segunda a quinta, das 7h30 às 12h30 e de terça a quinta, das 13h30 às 17h30. Para mais informações sobre os serviços o contato pode ser feito via whatsapp pelo (41) 98848-4181.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Postado em ESCOLA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE, FISIOTERAPIA, NOTÍCIAS, NOTÍCIAS EM DESTAQUE.

UniBrasil Centro Universitário

Ver post porUniBrasil Centro Universitário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *