Morre Moniz Bandeira, doutor Honoris Causa do UniBrasil

O UniBrasil comunica, com pesar, o falecimento de Luis Alberto Moniz Bandeira, doutor honoris causa, título honorífico concedido por instituições de ensino superior para personalidades eminentes, que tenham destaque em determinada área.

Foto: ORLANDO KISSNER /AE

 

Moniz Bandeira foi um dos grandes defensores da democratização brasileira, realizou esforços para a industrialização e integração da América Latina, e seu passamento deixa o país consternado pela perda de um exemplo de compromisso político, e de um dos mais originais e produtivos intelectuais brasileiros, pessoa solidária e excelente docente.

Seus artigos, seus livros publicados, seu interesse sobre a situação global sul-americana motivaram o UniBrasil à concessão do título acadêmico. Baiano nascido em 1935 e morto em Heidelberg, na Alemanha, em 10 de novembro de 2017, aos 81 anos, foi professor universitário, cientista político e historiador, detentor do Prêmio Juca Pato (2005), da Ordem do Mérito Cultural (2007), e era, atualmente, cônsul honorário do Brasil.

Em 2015 chegou a ser indicado ao Prêmio Nobel de Literatura pela União Brasileira de Escritores, em reconhecimento ao seu trabalho como “intelectual que vem repensando o Brasil há mais de 50 anos”, segundo o presidente da UBE Joaquim Maria Botelho.

Em 2016 foi homenageado com o seminário “80 anos de Moniz Bandeira”, ocasião em que sua extraordinária e abrangente obra foi destacada por importantes personalidades do meio acadêmico, político e diplomático. Foi também condecorado com a Cruz do Mérito – Primeira Classe (BundesverdienstKreuz – ErsterKlasse) da República Federal Alemã; como Grande Oficial da Ordem de Rio Branco no Brasil e Comendador da Ordem de Maio ao Mérito na Argentina, entre outras honrarias.

Em sua juventude, Moniz Bandeira havia trabalhado na imprensa, quando se envolveu profundamente com a política, chegando a ser exilado em 1964. Voltou clandestinamente e foi preso durante alguns anos, e após este período tornou-se professor da Universidade de São Paulo (USP). Foi também catedrático da Universidade de Brasília (UNB), professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUCRJ, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), fundador da pós graduação em política no Instituto Metodista Bennett, diretor presidente do Instituto Estadual de Comunicação no Rio de Janeiro durante o período de 1983 a 1987, professor visitante da Universidade de Heidelberg, do Instituto de Ciência Política na Universidade de Colônia (também na Alemanha); da Universidade de Estocolmo na Suécia; Universidade de Buenos Aires e Universidade Nacional de Córdoba, (ambas na Argentina); assim como na Universidade Técnica de Lisboa, em Portugal, além de conferencista em diversas outras instituições europeias e americanas.

Mas, essencialmente foi um pensador que percorreu muitos países: Uruguai, Argentina (com Bolsa da Fundação Ford), Estados Unidos, França e Alemanha, para estudos e pesquisas, e o UniBrasil tem orgulho de tê-lo reconhecido com o título concedido e lamenta a morte de um dos maiores intelectuais brasileiros.

Texto: Wanda Camargo

 

Postado em GRADUAÇÃO, NOTÍCIAS.

UniBrasil Centro Universitário

Ver post porUniBrasil Centro Universitário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *