Mulheres Paranaenses – Homenagem Comunidade Universitária – Rejane Ghilardi

O UniBrasil Centro Universitário tem vários compromissos firmes: com a qualidade de ensino, com a ética acadêmica e profissional, com a liberdade de pensamento e de expressão; e um desses compromissos manifesta-se de modo mais incisivo durante todos os meses de março, o respeito às questões de gênero e à igualdade de oportunidades para todas as pessoas.

É em março, o Mês da Mulher, que o UniBrasil salienta seu reconhecimento às mulheres que, com trabalho, talento, competência, dedicação, têm papel relevante e indispensável no estado do Paraná, em seus melhores valores e aspirações.

O Projeto Mulheres Paranaenses já é tradição, realiza-se há dez anos, sempre nesse sentido de homenagem e reconhecimento; em 2020 será no dia 12 de março, às 19 horas no Auditório Cordeiro Clève.

O tema do evento deste ano é “Mulheres e Cuidados com a Infância”, pertinente para os tempos atuais que têm sido marcados pelas mudanças das concepções acerca da família, da infância e dos cuidados necessários às crianças mais novas, em que novas políticas e programas são adotados, deslocando a mera função socializadora do ambiente doméstico para uma esfera social mais abrangente, e os serviços destinados à infância partem do pressuposto de que as crianças sejam reconhecidas como atores sociais de pleno direito, ainda que dependentes.

Hoje a condição feminina melhorou um pouco: mulheres votam e são votadas, são praticamente maioria em muitos cursos universitários, são empresárias, professoras, magistradas, intelectuais, artistas; embora ainda tenham na média salários inferiores ao de homens na mesma função profissional.

Mulheres são maioria no voluntariado, e nos cuidados com a infância, homenageá-las é um pequeno reconhecimento desta importante atividade para o desenvolvimento humano.

A Comunidade Acadêmica do UniBrasil indicou Rejane Ghilardi para receber homenagem.

Rejane morou dos sete aos quatorze anos em Guaíra, filha de uma mulher que ela considera “guerreira” e que manteve unida a família constituída só por mulheres. Depois de completar seus estudos de Magistério, ela cuidou por um ano de uma turma de crianças com problemas de relacionamento, após isso formou-se em Administração Hoteleira, tendo nas folgas do curso trabalhado como garçonete para auxiliar nas despesas de casa.

Casada com um militar, morou em Picos no Piauí e em Várzea Alegre no Ceará, desta última cidade lembra que não tinha sequer água encanada e o sistema de educação era precário, por isso dava aula gratuitamente para crianças e cuidava voluntariamente de famílias necessitadas como forma de colaborar com a melhoria da vida comunitária.

De volta a Curitiba, passou a fazer serviço voluntário no Instituto Ney Leprevost, auxiliando nos cuidados a famílias carentes e fazendo ações de cidadania, no Natal de 2019 realizaram o 23º Natal da Solidariedade, no qual foram reunidas mais de 2.000 crianças com presença do Papai Noel, jogos educativos, recreação, entrega de presentes e livros, atividade que a deixa feliz e realizada como profissional. Outra ação que tem auxiliado a realizar é a Páscoa da Cidadania, que no ano de 2020 terá a 14ª Edição, outra atividade de colaboração para com a felicidade de muitas crianças.

Hoje, Rejane está lotada na Secretaria de Justiça, Família e Trabalho; e seu trabalho é muito valorizado pela comunidade curitibana. Ela já coordenou o Paraná Cidadão, uma feira de serviços que leva documentação para as crianças, pelo Programa Crianças e Adolescentes, com 265 mil atendimentos pelas cidades do interior do estado, e já trabalha num novo projeto chamado Feira da Cidadania destinado a cidades com mais de 200 mil habitantes, e que tem por objetivo propiciar acesso aos serviços do estado a mais pessoas.

Texto – Wanda Camargo

Postado em NOTÍCIAS, NOTÍCIAS EM DESTAQUE, UniBrasil e tagged , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *