Mulheres Paranaenses – Rosina Coeli Alice Parchen será uma das homenageadas

Em 21 de março de 2019, às 19 horas no Auditório Cordeiro Clève, como já se tornou uma tradição no Mês da Mulher, o UniBrasil Centro Universitário homenageará mulheres que, com seu trabalho, empenho e dedicação auxiliam na construção do Estado do Paraná, com a realização de mais um Projeto Mulheres Paranaenses.

Nesta data, em que serão contempladas trabalhadoras de destaque em variadas atividades: artistas, empresárias, professoras, políticas, ativistas, todas profissionais de sucesso e importantes para o Paraná e o Brasil, a meta é pontuar a importância de todas as mulheres através destas representantes, e mostrar suas práticas laborais, de cultura, lazer e solidariedade. Cada Escola faz uma indicação de homenageada externa à instituição dentro de sua área de conhecimento, pessoas de relevância em nossa comunidade, como forma de posicionar o UniBrasil quanto à questão de gênero e demonstrar atenção ao trabalho feminino em nossa sociedade.

E a indicada da área de Ciências Exatas é a arquiteta Rosina Coeli Alice Parchen, graduada pela UFPR, e que é Especialista em Conservação e Restauração de Monumentos e Conjuntos Históricos pela UFBA/UNESCO.

Rosina é também servidora pública do Estado do Paraná desde 1980, atuando na Coordenação do Patrimônio Cultural/ Secretaria de Estado da Cultura, onde foi responsável por diversos tombamentos estaduais destacando os Centros Históricos das cidades da Lapa e Paranaguá. Aposentada em 2016, continua atuando em consultorias na área, e atua como professora da Universidade Positivo por alguns anos, nas cadeiras de Técnicas Retrospectivas e Arquitetura Brasileira. É membro do Conselho do Patrimônio Histórico Nacional/IPHAN e Conselheira do ICOMOS Brasil, instituição que presidiu por 6 anos.

Rosina, recém-formada já iniciou as atividades na área da preservação do patrimônio cultural, área esta que despertou seu interesse desde a graduação. Sempre teve interesse na arquitetura e sua importância cultural, em função do legado transmitido pelo saber fazer e pelos conjuntos edificados. Especializou-se nesta área para melhor entender as suas vertentes e para saber os métodos e técnicas para salvaguardá-las. Na vida profissional as atividades do trabalho sempre estiveram relacionadas aos seus hobbies, como viagens, filmes e livros; e também gosta muito de cozinhar. Trabalhar com o Patrimônio Cultural, em todas as suas vertentes, sempre foi um desafio e sempre resultou em conquistas muito agradáveis. É preciso ser perseverante para continuar trabalhando e se dedicando, apesar dos desafios impostos pelos interesses diversos. Nem sempre a preservação é vista com uma aliada aos interesses econômicos e aí surge um dos maiores desafios que é conseguir conciliar a salvaguarda dos bens culturais ao desenvolvimento.

“A área do Patrimônio Cultural é multidisciplinar e vale cada minuto dedicado a ela, pois é com este trabalho que podemos preservar nossas raízes, o nosso modo de ser, a qualidade de nossas vidas e contribuir para melhorar o nosso futuro. Acredito que cumpri com muita dignidade o meu ofício, respeitando as leis acima de tudo”.

Com certeza a cidade de Curitiba tem em Rosina uma de suas mais ardorosas defensoras, e os estudante tem um ótimo exemplo de via profissional e pessoal no qual se espelharem.

Texto: Wanda Camargo

Postado em NOTÍCIAS, NOTÍCIAS EM DESTAQUE e tagged , .

UniBrasil Centro Universitário

Ver post porUniBrasil Centro Universitário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *