Por que o Mercado Financeiro se tornou alvo dos profissionais modernos?

As profundas transformações que estão acontecendo no mercado financeiro abrem um leque imenso de oportunidades de novos negócios e melhorias na empregabilidade. Segundo dados da B3, empresa que organiza e administra a Bolsa de Valores de São Paulo, de 2019 a 2020 houve o incremento de mais de dois milhões de pessoas físicas no mundo da bolsa.

Como o gráfico abaixo mostra, em 2010 o número de pessoas físicas era inferior a 600 mil, em 2020, em plena pandemia a bolsa já tinha mais de três milhões de investidores individuais.

Fonte: B3, Pesquisa Pessoa Física 2020.

 

Crescimento exponencial, mas ainda pequeno, se comparado com o número de investidores que a bolsa americana, por exemplo, tem (mais de 50% da população americana investe em bolsa).

O Brasil tem um dos sistemas financeiros mais desenvolvidos do mundo, induzido por décadas de desequilíbrios financeiros, inflação alta e juros estratosféricos que obrigaram o sistema a procurar alternativas diversas que otimizem os rendimentos financeiros. Algumas inovações, como o consórcio, por exemplo, foram geradas no sistema financeiro brasileiro, e atualmente são usados mundo afora. Na última década, inovações tecnológicas como inteligência artificial, internet das coisas, desenvolvimento de aplicativos financeiros e digitalização de processos, contribuíram para que esse desenvolvimento do sistema financeiro aumentasse. Nos últimos anos, surgiram empresas financeiras que usam intensivamente essas inovações, chamadas de Fintechs, essas empresas crescem facilitadas pela flexibilização das normas e legislação que, no passado, só permitiam aos bancos, por exemplo, executar e desenvolver serviços financeiros. Um exemplo de destaque é a paranaense Ebanx, fintech com categoria de Unicórnio (empresa avaliada em mais de um bilhão de dólares, sem ter feito abertura de capital), presente em vários países e que surge com uma proposta de intermediação financeira beneficiada pelo incremento do comércio on-line varejista. As parcerias estratégicas da Ebanx mostram a fortaleza da empresa, Alibabá, Spotify, Sony, dentre outras, são essas parceiras.

O gráfico abaixo mostra uma parte da imensidade do ecossistema de Fintechs no Brasil até 2020.

FONTE: DISTRITO FINTECH REPORT 2020.

 

Outra Fintech de destaque é a Nubank, atualmente com mais de 33 milhões de clientes, iniciou timidamente ofertando cartão de crédito, para depois se consolidar em um grande gigante. O Nubank foi avaliado em US $30 bilhões (cerca de R$ 152 bilhões), segundo dados do Pipeline. Atualmente, a Fintech tem números espetaculares e já se consolida como um dos maiores players financeiros bancários. Abaixo podemos ver alguns dados comparativos do Nubank.

 

Pela primeira vez, no setor financeiro brasileiro, uma instituição financeira que não é banco, tem o tamanho superior a muitos deles. Tecnologia, modernidade e inovação são elementos importantes para esse destaque.

Por outro lado, em 2021, no mundo financeiro desenvolvido, não se discute mais se as criptomoedas serão a moeda do futuro, a discussão agora é como estes ativos financeiros serão utilizados e normatizados pelas economias globais. Atualmente existem vários projetos de moedas digitais em andamento. A moeda digital brasileira é uma dessas propostas. Em agosto de 2021, já existiam em torno de 11 mil criptomoedas, em um mercado de quase dois trilhões de dólares. Empresas globais já colocam nas suas contabilidades criptoativos. A adesão total, como investimento e comércio das criptomoedas é questão de tempo.

Tendo em vista este panorama, pode-se afirmar que um dos setores econômicos que passa por maiores mudanças é o financeiro. Os profissionais que atuam no mercado financeiro, estão prontos e preparados para encarar esse mundo? Quais as ferramentas necessárias para se inserir nele. É nesta perspectiva que conhecimentos aprofundados por finanças e novos negócios são importantes para aprimorar as habilidades e as competências destes profissionais.

No UniBrasil, o curso de MBA Executivo em Finanças, Investimentos e Riscos: da Renda Fixa às Criptomoedas, tem todo o conhecimento necessário para desenvolver competências e habilidades para encarar esse nicho de mercado de trabalho. Além disso, este é um dos primeiros MBA’s do Brasil que insere a temática das criptomoedas no seu currículo.

Quer saber mais sobre o curso? Acesse 

Texto: Dr. Hugo Eduardo Meza Pinto.

Postado em BLOG, BLOG HOME DESTAQUE, BLOG PÁGINA DESTAQUE, PÓS GRADUAÇÃO.

UniBrasil Centro Universitário

Ver post porUniBrasil Centro Universitário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *