Você sabe “vender” o seu currículo?

Uma pesquisa feita pela empresa de recrutamento Catho revelou que 30% dos entrevistados – foram 400 recrutadores – descarta um currículo numa velocidade impressionante: até 10 segundos! Um recrutador que recebe  cerca de 100 currículos, analisa em média 15 deles com maior atenção. Mas como “prender” esse recrutador? Como fazer para ele avaliar justamente o seu?

Nesta mesma pesquisa, os recrutadores apontaram as informações que não podem faltar e são valorizadas: experiência profissional (80%), formação e/ou cursos complementares (60%), cargo e/ou área pretendida (60%), objetivo profissional (50%) e conhecimento em outros idiomas (24%). Lembre-se: o seu currículo deve “vender” a sua boa imagem profissional.

Tipos de currículo

UniBrasil dá dicas de como fazer um currículo que “venda” sua imagem profissional

Você sabia que além do currículo cronológico – tido como mais clássico – existem outros tipos? O cronológico é no qual as experiências profissionais são organizadas por ordem de tempo. Neste caso, você pode ordená-las pela mais recente ou menos recente. Para quem tem períodos de inatividade, esse não é o indicado.

No currículo elaborado de acordo com as competências, você vai evidenciá-las. Por exemplo, em vez de citar apenas a função ocupada, escreva as conquistas suas e da empresa por terem você. Por exemplo: “Aumento das visualizações do canal no Youtube em 100% com a utilização de roteiros profissionais”.

Outro tipo de currículo é o funcional. Aquele no qual as competências e cargos são separados. Assim, o recrutador pode observar com mais clareza esses dois aspectos.

Existe ainda o currículo criativo. Porém, ele é direcionado mais à áreas que exijam a criatividade como característica – design, startups (algumas). Neste caso, é possível usar fontes e diagramação diferenciadas, além de cores.

Coloco foto?

Apesar de gerar controvérsia entre os recrutadores, se a vaga não menciona a necessidade de foto, o indicado é não colocar. Mesmo porque hoje em dia, eles podem ter acesso à ela através das redes sociais – muita atenção às fotos colocadas nestes ambientes virtuais!

Agora, se a empresa menciona a necessidade, convém seguir algumas recomendações para a foto: faça uma foto de rosto com foco e boa luminosidade e com roupa adequada ao ambiente de trabalho. Pode ser feita com o celular.

Coloco pretensão salarial?

Mais uma vez, o bom senso. Apenas se a empresa pedir. Primeiro, pesquise a média salarial do seu cargo e leve em consideração o porte da empresa. Vale até conversar com colegas de profissão.

Se for em outra cidade, por exemplo, também avalie o custo de vida da região e alguns de seus gastos, como moradia, alimentação e transporte.

A experiência conta e muito. A pretensão salarial deve estar alinhada com o momento de sua carreira. Mas também leve em conta a sua situação. Por exemplo, se está desempregado há tempos, fique próximo da média salarial.

Pode parecer clichê, mas tente o equilíbrio. Não peça um valor alto demais, mas não se menospreze em termos salariais.

Evite alguns erros

Você sabe como vender seu currículo?

Pode parecer básico, mas algumas pessoas simplesmente esquecem de colocar no currículo, informações de contato. Outros erros comuns são incluir experiência que não condiz com o cargo pretendido – exceções valem para trabalhos voluntários – ou, para quem tem experiência demais, colocar todas elas – prefira as três ou quatro últimas.

Quando for anexar o currículo atenção para o nome do arquivo – evite brincadeiras e não deixe sem nome. Revise, revise, revise – sempre! Obviamente, nunca minta.

Vídeo currículo

Em épocas mais recentes, alguns recrutadores estão pedindo vídeo currículos. Assim, já conferem a assertividade e clareza do candidato. Também é importante se atentar para algumas questões quando for fazê-lo: escolha um local silencioso e sem interrupções, não ultrapasse três minutos, pesquise sobre a empresa e adeque a postura e a fala à cultura organizacional dela, faça um roteiro mental, reforce suas qualidades e competências, fale sobre seus objetivos e dê especial atenção ao português e a linguagem corporal.

E se você quer enriquecer o seu currículo, que tal investir em um curso de especialização? O UniBrasil oferece cursos de pós-graduação presencial, à distância e cursos livres.

A instituição se destaca por oferecer um ensino na prática, jornadas de aprendizado internacionais, vivências e experiências e um networking de qualidade. Para saber mais acesse https://posgraduacao.unibrasil.com.br

Postado em BLOG, BLOG HOME DESTAQUE, BLOG PÁGINA DESTAQUE, UniBrasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *