Diverge realiza mesa redonda sobre liberdade sexual

img_9147O Grupo de Estudos em Diversidade Sexual e Relações de Gênero (Diverge) promoveu na última segunda-feira (26), a mesa redonda com o tema: Liberdade Sexual e o uso Político do Corpo. Realizado no auditório Rene Dotti, às 17h30, o evento contou com a presença da professora doutora Carla Regina Françoia, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), da professora mestre Letícia Regina Camargo Kreuz, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da professora mestre Viviane Rodriguesm do UniBrasil Centro Universitário. A mesa foi mediada líder do Grupo, professor Alexandre Godoy Dotta, responsável pela abertura do evento.img_9158

Durante a mesa, as convidadas apresentaram a questão do corpo a partir de suas respectivas áreas. Carla Regina falou sobre a construção do corpo habitado pela linguagem, construído por significados. “O corpo que é habitado por um discurso, ela já sai um tanto do campo da biologia e começa a ocupar outro lugar, só que esse discurso do qual eu me utilizo para poder falar do corpo, ele não é um discurso meu, que é criado por mim. O discurso que eu uso para falar desse ser que habita esse corpo, é um discurso que ganho ou recebo de algum lugar”, explica Carla.  img_9152

Já Letícia Regina Camargo, abordou sobre a criminalização do aborto e as relações jurídicas. “A legislação penal, o objetivo dela é coibir ou punir a prática de um determinado ato”. Letícia falou ainda sobre o recorte de classe que norteia o crime, já que o aborto é realizado por ricos e pobres.

Por último, Viviane Rodrigues, professora da Escola de Comunicação, Arquitetura e Design do UniBrasil, discursou sobre a representação do corpo na mídia. Em sua exposição à professora falou do corpo fitness, apresentado na mídia, da manipulação de imagens e das reaçõesimg_9122 ao paradigma de beleza. “Nós vivemos em uma sociedade cercada de informações absurdas, inclusive conteúdo não qualificados, onde o objeto foi substituído pelos atributos que ele tem, não importa o corpo, o que importa é que esse corpo tenha um molde, por isso vemos tanta manipulação nas imagens, tanto na publicidade como na fotojornalismo”, questiona.

Os alunos que participaram do evento receberão certificado de 3 horas complementares emitido pela Pró- Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Assuntos Comunitário (PROPPEx).

Posted in ESCOLA DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES, GRADUAÇÃO, NOTÍCIAS, SERVIÇO SOCIAL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *